Sinopse:
   Axi Moore era uma aluna aplicada. Mas não gostava de dar nas vistas e não contava a ninguém que o que realmente desejava era fugir de tudo. A única pessoa no mundo em quem confiava era Robinson, o seu melhor amigo, por quem estava secretamente apaixonada. 
   Quando finalmente decide seguir os seus impulsos e quebrar as regras, Axi convida Robinson para a acompanhar na sua longa viagem. Uma jornada intempestiva, marcada pela paixão oculta e pelo desejo de descobrir o mundo. Mas o que no início era apenas uma aventura livre e despreocupada em breve vai tomar um rumo perigoso e incontrolável. 
   Envolvidos numa sucessão de acontecimentos violentos e dramáticos, os protagonistas são colocados à prova das mais variadas formas. Poderá a primeira grande paixão das suas vidas sobreviver a tudo, até que a morte os separe?

Opinião:
   Este é um livro que já li há algum tempo mas ainda não tinha tido oportunidade de escrever opinião aqui no blog. 
   Fiquei curiosa pela sinopse e esperava um romance jovem e descontraído, sem grandes dramas e com um toque de humor. Contudo, este livro é muito mais intenso e muito mais duro do que estava à espera.
   A história é contada na perspectiva de Axi, uma personagem com uma vida familiar extremamente complexa, que procura um escape e decide partir à aventura com o seu melhor amigo Robinson.
   À medida que a história avança, percebemos que o tom de felicidade e leveza é aprofundado e são explorados os problemas de cada um dos personagens que têm em comum um historial de saúde ligado ao cancro.
   Existem ao longo da narrativa descrições impressionantes de alguém que sofreu com o cancro. Surgem as grandes questões do porquê do corpo se atacar a ele próprio e porque é que alguém é afectado por esta doença e não outra pessoa qualquer.
   Com todos estes ingredientes, é impossível não nos apaixonarmos pelos personagens principais que são encantadores e devido à sua própria vida, bem como à família que os rodeia, são forçados a aprender desde cedo como lidar com a dor e com a perda.
   Ainda assim, a história apresenta frases e situações muito engraçadas, típicas de adolescentes rebeldes e as recorrentes dúvidas sobre o amor e sentimentos. É uma narrativa que prende a atenção do leitor, escrita de forma simples e de fácil compreensão. Os capítulos são curtinhos, o que permite fazer uma pausa na história de forma muito fácil.
   Notei neste livro algumas semelhanças com "A Culpa é das Estrelas", não só pelos temas abordados mas também pela coragem dos personagens principais. Noutros pontos, também me lembrei imenso do livro "Cidades de Papel", principalmente devido às referências que surgem ao livro "Folhas de Erva" de Whitman. 
   Se pensam ler este livro, só vos digo para estarem bem preparados pois o seu final é de cortar o coração! É um livro muito bom, que me surpreendeu pela positiva, mas que acabou por mexer muito mais com o meu lado emocional do que eu estava à espera. 
   Recomendo a todos os fãs de romances jovens, com um toque de drama. 
   

Classificação:

Págs.: 296
Capa: mole
PVP: 15,50 €

Um guia prático para trabalhadores, empregadores e profissionais

   No próximo dia 21 de Setembro, chega às livrarias de todo o país a quarta edição de Leis do Trabalho – tudo o que precisa de saber, um guia prático para responder a todas as questões relacionadas com este tema tão complexo.
   Estruturado em formato de pergunta e resposta, este título reúne mais de 300 questões que representam as principais preocupações que surgem a trabalhadores, empregadores e a profissionais que lidam com matérias laborais.
   Sempre num registo directo e acessível, Leis do Trabalho – tudo o que precisa de saber procura esclarecer todas as dúvidas, abordando assuntos tão diversos como os relacionados com retribuições, a cessação de contratos de trabalho, a parentalidade ou o exercício do direito à greve.
   As respostas são acompanhadas por vários exemplos concretos e pela referência a diplomas e disposições legais aplicáveis, para um mais completo esclarecimento dos leitores.

SINOPSE
   Os últimos anos de instabilidade económica e empresarial foram, uma vez mais, marcados pela intervenção na legislação laboral. Entre outros objectivos, visou-se flexibilizar o mercado de trabalho e tutelar os interesses (quase sempre contrapostos) das partes intervenientes na relação jurídica de trabalho. O nosso Leis do Trabalho – Tudo o que precisa de saber não podia ficar indiferente às modificações legais, o que, mais de um ano após a última revisão e actualização, justifica esta 4.ª edição.
   Nela destacamos as alterações no segmento dos direitos na parentalidade e na sensível matéria da contratação a termo. Foi também efectuada uma renovação de vários dos exemplos práticos descritos e foram clarificadas várias respostas. O fito é sempre o mesmo: disponibilizar uma publicação mais completa, mais prática e, assim, mais útil e eficiente para todos aqueles que a consultam e seguem no seu dia a dia.

AS AUTORAS
   Alexandra Santos Silva é licenciada em Direito e Pós-graduada em Direito Comunitário do Trabalho pela Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto. Realizou o Curso de Formação Profissional de Técnica Superior de Segurança e Higiene do Trabalho e é actualmente Técnica Superior da Direcção Geral de Trabalho.

   Susana Seabra Leitão é licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e pós-graduada em Direito do Trabalho pelo IDET/Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.
   Tem o Curso de Formação Profissional de Técnica Superior de Segurança e Higiene do Trabalho e é actualmente Técnica Superior da ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho).

   O Castelo Ward, na Irlanda do Norte, vai receber o Winterfell Festival a 24 de setembro. Durante o festival, os visitantes poderão mergulhar no mundo da House of Stark com tudo aquilo a que têm direito: demonstrações de justa (), tiro com arco e falcoaria. Também haverá bobos, porco assado e a sidra produzida localmente.
   O festival vai abrir com os King’s Tournament Games (Jogos do Torneio do Rei), em que os concorrentes – atores de uma empresa de encenação histórica – irão participar. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer Boyd Rankin – que interpretou Mikken, o ferreiro em Winterfell –, enquanto ele mostra as armas usadas na série. Haverá também dois lobos brancos – os direwolfes – a percorrer o terreno do castelo. Alguns atores vão recriar cenas de «A Song of Fire and Ice» e os visitantes poderão vestir-se a rigor para tirarem uma fotografia no Courtyard Winterfell.
   Os bilhetes para o festival custam cerca de 24,30 euros (22,5 libras) para adultos, e 10,80 euros (10 libras) para crianças entre os 10 e os 16 anos. A entrada é gratuita para menores de 10 anos.

   Se tivesse mais dinheiro disponível com certeza não iria perder este evento pois sou super viciada nesta série. Achei a iniciativa super engraçada e não poderia deixar de a partilhar convosco! Se alguém conseguir ir, aproveite ao máximo!
   Até breve...


   Escritor brasileiro, autor de Fernando Pessoa: uma quase-autobiografia, jura dizer Somente a Verdade.

   É já no próximo dia 17 de setembro, no encerramento da Feira do Livro do Porto 2017, que se realiza a 58ª edição do Porto de Encontro no auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett. O brasileiro José Paulo Cavalcanti Filho, reconhecido biógrafo de Fernando Pessoa, é o convidado desta sessão.
   O escritor estará à conversa com o jornalista Sérgio Almeida para apresentar o seu último livro, Somente a verdade, nas livrarias a partir de 14 de Setembro. Jurista, ex-ministro da Justiça do Brasil e confesso fascinado pelo estudo da natureza humana, este livro reúne 21 episódios nascidos da sua prática de advocacia. Histórias reais, aqui com o sabor de ficção literária, sobre a certeza de que a verdade é, muitas vezes, apenas aparente. O jornalista José Carlos de Vasconcelos, que assina a apresentação de Fernando Pessoa: uma quase-autobiografia é o convidado especial da sessão, e as leituras serão asseguradas pela diseuse Paula Ventura.
   Parte da vida cultural da cidade desde 2011, este ciclo de conversas reuniu mais de 15.000 espectadores em 57 edições realizadas em diversos espaços da cidade, como a Casa da Música, o Teatro Rivoli, a Casa das Artes ou o Teatro Nacional São João.
   A 58.ª edição do “Porto de Encontro” conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do Jornal de Notícias, da Antena 1 e das Livrarias Bertrand. 
   Esta iniciativa está a ser divulgada no sítio do Porto de Encontro em www.portoeditora.pt/portodeencontro e também em www.facebook.com/portodeencontro.